???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.famerp.br/handle/tede/747
Tipo do documento: Dissertação
Título: Relação entre qualidade de vida, transtornos mentais menores e resiliência entre profissionais de enfermagem
Autor: Santos, Emerson Roberto dos 
Primeiro orientador: Bertolin, Daniela Comélis
Primeiro coorientador: André, Júlio César
Primeiro membro da banca: Pompeo, Daniele Alcalá
Segundo membro da banca: Scherer, Zeyene Alves Pires
Resumo: Avaliar a qualidade de vida, transtornos mentais menores e o nível de resiliência entre profissionais de Enfermagem de unidades de internação e setores de emergência e realizar análise comparativa de acordo com variáveis sociodemográficas e profissionais. Métodos: Estudo quantitativo, descritivo, correlacional e transversal, realizado em unidades de internação de um hospital escola, Hospital de Base, e setores de emergência que incluíram todas as Unidades de Pronto Atendimento do município de São José do Rio Preto/SP e dois setores de emergência do Hospital de Base. População do estudo composta por todos os auxiliares e técnicos de Enfermagem e enfermeiros dos locais definidos; estimados 444 profissionais. Excluídos os que estavam de férias e/ou afastados das atividades profissionais por qualquer motivo e aqueles que não aceitaram participar da pesquisa. Dados coletados, após agendamento com gerentes dos setores, aos quais os pesquisadores explicaram os objetivos do estudo e entregaram os instrumentos de coleta de dados e o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, que repassaram aos profissionais sob sua gerência e os recolheram em envelopes separados e lacrados, no período de agosto a outubro de 2019. Amostra final de 203 participantes. Utilizados quatro instrumentos autoaplicáveis: questionário de variáveis sociodemográficas e profissionais, instrumento de Avaliação de Qualidade de Vida (WHOQOL-BREF), Self-Report Questionnaire (SRQ-20) e Escala de Resiliência de Wagnild & Young. Os dados das escalas foram analisados em função do cálculo dos escores, adequados à análise dos instrumentos e sofreram tratamento estatístico apropriado, de forma a responder os objetivos do estudo, considerando nível de significância de 95%. Resultados: Um total de 165 (81,3%) profissionais do sexo feminino e 119 (58,6%) com até 39 anos de idade, 99 (48,8%) técnicos, 79 (38,9%) enfermeiros e 25 (12,3%) auxiliares de enfermagem. Níveis de qualidade de vida indicando insatisfação com a mesma; sem diferença entre as categorias e a análise inferencial dos escores revelou diferença significante quanto à idade (maior em profissionais mais velhos), sexo (maior no sexo masculino) e na renda familiar (maior para a faixa entre 1.001 e 3.000 reais). Prevalência global de transtornos mentais menores entre os participantes do estudo de 31%, menores em profissionais mais velhos e no sexo masculino. Altos índices de resiliência, maiores entre profissionais mais velhos e entre profissionais dos setores de emergência. Todos sem diferença significante entre as três categorias de profissionais. Conclusões: Baixos escores de qualidade de vida entre os profissionais de Enfermagem. Resiliência aumentou com a idade e foi maior entre os profissionais do setor de emergência. Quanto maior a resiliência, maiores os escores de qualidade de vida e associação consistente da resiliência como fator de proteção aos transtornos mentais menores. Os resultados sugerem que a resiliência desempenha um papel importante na promoção da saúde e bem-estar psicológico, melhorando a qualidade de vida e diminuindo os riscos de transtornos mentais menores. Desta forma, apontam caminhos para intervenções individuais e institucionais, tanto no nível da prevenção e promoção, como na recuperação da saúde dos indivíduos.
Abstract: Evaluate the quality of life, minor mental disorders and the level of resilience among nursing professionals from inpatient units and emergency departments and perform a comparative analysis according to sociodemographic and professional variables. Methods: Quantitative, descriptive, correlational and cross-sectional study, carried out in inpatient units of a school hospital, Hospital de Base, and emergency sectors that comprised all Emergency Care Units in the city of São José do Rio Prêto / SP and two emergency sectors of Hospital de Base. Study population comprised all nursing assistants and technicians and nurses from the established places, with an estimated 444 professionals. Those who were on vacation and / or away from professional activities for any reason and those who did not accept to participate in the research were excluded. Data were collected after scheduling with the sector managers, to whom the researchers explained the objectives of the study and have delivered data collection instruments and the Informed Consent Form; who handed them to the professionals under their management and collected them in separate sealed envelopes from August to October 2019. Final sample of 203 participants. Four self-administered instruments wereused: questionnaire of sociodemographic and professional variables, Quality of Life Assessment Instrument (WHOQOL-BREF), Self-Report Questionnaire (SRQ-20) and Wagnild & Young Resilience Scale. Data of the scales were carried out according to the calculation of the scores, suitable for the analysis of the instruments and underwent appropriate statistical analysis, to answer the objectives of the study; a significance level of 95% was considered. Results: A total of 165 (81.3%) female professionals; 119 (58.6%) aged over 39 years; 99 (48.8%) nursing technicians; 79 (38.9%) nurses and 25 (12.3%) nursing assistants. Levels of quality of life indicating dissatisfaction with it, with no difference between the categories and inferential analysis of the scores revealed a significant difference of age (higher in older professionals), sex (higher in males) and family income (higher for the range between 1,001 and 3,000 reais). Global prevalence of minor mental disorders among study participants was 31%, lower in older professionals and in males. High resilience rates, higher in older professionals and among professionals in the emergency sectors. All without significant difference between the three categories of professionals. Conclusion: Low quality of life scores among nursing professionals. Resilience increased with age and was higher among professionals in the emergency sector. The quality of life scores and coherent association of resilience as a factor of protection to minor mental disorders. The higher the resilience, the higher the quality of life scores and coherent association of resilience as a protective factor for minor mental disorders. The results have suggested that resilience plays an important role in promoting psychological health and well-being, improving quality of life and decreasing the risks of minor mental disorders. Therefore, these have pointed ways approaches for individual and institutional interventions, both at the level of prevention and promotion, and in the recovery of the individuals' health.
Palavras-chave: Qualidade de Vida
Quality of Life
Transtornos Mentais
Mental Disorders
Papel do Profissional de Enfermagem
Nurse's Role
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
Sigla da instituição: FAMERP
Departamento: Faculdade 1::Departamento 2
Programa: Programa de Pós-Graduação em Enfermagem
Citação: Santos, Emerson Roberto dos. Relação entre qualidade de vida, transtornos mentais menores e resiliência entre profissionais de enfermagem. 2020. 114 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, São José do Rio Preto.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 1617
URI: http://bdtd.famerp.br/handle/tede/747
Data de defesa: 9-Oct-2020
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Enfermagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EmersonRobertoSantos_Dissert.pdfDocumento principal1,55 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.