???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.famerp.br/handle/tede/599
Tipo do documento: Dissertação
Título: Enfrentamento em pacientes com dor neuropática na perspectiva da psicanálise
Autor: Dalul, Cláudia Maria de Luca Colturato 
Primeiro orientador: Cesarino, Cláudia Bernardi
Primeiro coorientador: Ávila, Lazslo Antônio
Primeiro membro da banca: Bolini, Helenice Bianchi
Segundo membro da banca: Bertolin, Daniela Comelis
Terceiro membro da banca: Sabino, Alini Daniéli Viana
Resumo: A dor crônica neuropática ocasionada por lesão ou doença no sistema nervoso somatossensorial, na medula, ou em nervos, atinge múltiplas dimensões e acarreta consequências na qualidade de vida do indivíduo. Objetivos: Compreender o cenário da dor crônica neuropática; identificar as estratégias de enfrentamento e analisar o enfrentamento da dor na perspectiva psicanalítica. Casuística e Métodos: Estudo descritivo, transversal, de abordagem quantiqualitativa realizado no Ambulatório da Clínica da Dor de um Ambulatório Escola no interior do noroeste paulista. Participaram deste estudo 61 pacientes com diagnóstico médico de dor crônica neuropática, no período de agosto a dezembro de 2017. Para a coleta de dados foram utilizados cinco instrumentos: entrevista semiestruturada (dados sociodemograficos e clínicos); Pain Detect (questionário sobre a dor intuitivo e visual); Escala de Alexitimia (avalia as dificuldades para identificar e descrever os sentimentos); Escala de Modos de Enfrentamento de Problemas (EMEP) e as entrevistas preliminares (perspectiva psicanalítica). Todas as entrevistas foram gravadas e transcritas. Foi utilizada a análise do discurso e as categorias organizadas de acordo com a semelhança, além da análise quantitativa. Resultados: A caracterização sociodemográfica e clínica dos 61 participantes do estudo foram: idade média de 50,67 ±13,12 anos, 57,38% do gênero feminino, 59,02% com ensino fundamental, 61,67% com companheiro, 39,34% a doença como a causa da dor, 57,38% apresentaram problemas físicos como as principais mudanças, após a dor e 68,85% tiveram atitude positiva em relação à dor. O escore médio do Pain Detect foi de 22,72 pontos, que mostra resultado positivo para a dor. Não houve associações da dor com as variáveis: gênero (P=0,108), estado conjugal (P=0,855), escolaridade (P=0,881), causa da dor (P=0,984) e mudanças, após a dor (P=0,420). Houve diferenças significativas nos escores da dor com a faixa etária (P=0,049) e a forma como os pacientes lidam com a dor (P=0,007). O enfrentamento com a aplicação do EMEP obteve os maiores escores nas práticas religiosas, suporte social e focalização no problema. Evidenciou que os pacientes estudados eram alexitímicos, com dificuldades em expressar suas emoções, sentimentos e sensações corporais. Da análise qualitativa do enfrentamento emergiram duas categorias: práticas religiosas e alexitimia. Conclusões: Os resultados quantitativos permitiram concluir que as estratégias de enfrentamento dos pacientes com dor crônica neuropática foram nas práticas religiosas, suporte social e focalização no problema e houve diferença estatisticamente significativa com relação à faixa etária e a forma como os pacientes lidam com a dor. Os resultados na análise qualitativa propiciaram a conscientização da relação direta da dor com a mente na perspectiva psicanalítica. Ao compreendermos a relação da dor com a psique observa-se a necessidade de melhor preparo dos profissionais da saúde para a sua prática clínica. Neste estudo observou-se que a perspectiva psicanalítica é uma das alternativas para o enfrentamento da dor crônica neuropática e melhora da qualidade de vida.
Abstract: Neuropathic chronic pain caused by injury or disease in the somatosensory nervous system in the marrow or nerves, affects multiple dimensions, including the individuals’ quality of life. Objectives: To understand the context of neuropathic chronic pain; identify coping strategies; and analyze coping from a qualitative and quantitative perspective. Patients and Methods: This descriptive, cross-sectional study with a quantitative and qualitative approach was conducted in the Outpatient Pain Clinic of a School Health Clinic located in the northwest of São Paulo state, Brazil. Sixty-one patients with a medical diagnosis of neuropathic chronic pain participated in this study from August to December 2017. Data were collected using five instruments: semi-structured interviews (sociodemographic and clinical data); Pain DETECT (an intuitive and visual questionnaire addressing pain); Alexithymia Scale (measures difficulties to identify and describe feelings); Escala de Modos de Enfrentamento de Problemas (EMEP) [Ways of Coping with Problems Scale] and preliminary interviews (psychoanalytical perspective). All the interviews were recorded and transcribed. Discourse analysis was used and the categories were organized according to similarity. Results: The sociodemographic and clinical characterization of the 61 participants revealed that they were 50.67 years old (±13.12 years) on average; 57.38% were women; 59.02% attended primary school; 61.67% had a partner; the cause of pain for 39.34% was disease; 57.38% reported physical problems as the main changes they experienced after pain; and 68.85% presented a positive attitude towards pain. The mean score obtained in the pain detect was 22.72, that is, a positive result toward pain. No association was found between pain and gender (P=0.108); marital status (P=0.855); educational level (P=0.881); cause of pain (P=0.984); or changes after pain (P=0.420). Significant differences were found between pain scores and age (P=0.049) and with the way patients deal with pain (P=0.007). Religious practices, social support, and problem-focusing coping strategies obtained the highest scores in the EMEP. The results show that patients had difficulties expressing their emotions, feelings, and body sensations. Two categories emerged from the qualitative analysis of coping: religious practices and alexithymia. Conclusion: The quantitative results have showed that the coping strategies of patients with neuropathic chronic pain included religious practices, social support and problem-focusing strategies, with a statistically significant difference in regard to age and the way patients deal with pain. The results from the qualitative analysis enabled patients to gain awareness, from a psychoanalytical perspective, of the direct relationship between pain and mind. When we understand the relationship between pain and psyche, we verify a need to better prepare health workers for clinical practice. This study has showed that the psychoanalytic perspective is one way to cope with neuropathic chronic pain and improve the patients quality of life.
Palavras-chave: Distrofia Simpática Reflexa
Reflex Sympathetic Dystrophy
Dor Crônica
Chronic Pain
Neuropatia
Neuropathy
Psicanálise
Psychoanalysis
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
Sigla da instituição: FAMERP
Departamento: Faculdade 1::Departamento 2
Programa: Programa de Pós-Graduação em Enfermagem
Citação: Dalul, Cláudia Maria de Luca Colturato. Enfrentamento em pacientes com dor neuropática na perspectiva da psicanálise. 2019. 67 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, São José do Rio Preto.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 1470
URI: http://bdtd.famerp.br/handle/tede/599
Data de defesa: 27-Jun-2019
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Enfermagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ClaudiaMariadeLucaColturatoDalul_Dissert.pdfDocumento principal2,82 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.