???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.famerp.br/handle/tede/530
Tipo do documento: Tese
Título: Terapia de aceitação e compromisso em grupo para pacientes com dor crônica
Autor: Eduardo Santos, Miyazaki 
Primeiro orientador: Miyazaki, Maria Cristina de Oliveira Santos
Primeiro coorientador: Banaco, Roberto Alves
Primeiro membro da banca: Calais, Sandra Leal
Segundo membro da banca: Gusman, Daniela P.
Terceiro membro da banca: Domingos , Neide Aparecida Micelli
Quarto membro da banca: Santos Junior, Randolfo
Quinto membro da banca: Cury, Patricia Maluf
Resumo: Dor crônica é uma das principais causas de procura por atendimento no sistema de saúde, de incapacidade para o trabalho, assim como apresenta graves consequências psicossociais e econômicas. O uso de medicamentos, a primeira linha de tratamento para dor crônica, tem sido associado a consequências negativas, como dependência de opióides, levando a um crescente interesse por tratamentos psicossociais. Objetivo: Avaliar inflexibilidade psicológica, intensidade da dor, qualidade de vida, sintomas de ansiedade e de depressão, autoeficácia e suporte social de pacientes com dor crônica pré e pós-intervenção em grupo baseada em Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT). Método: Estudo quase-experimental com pré e pós-teste. Pacientes triados para a Clínica de Dor, em 2017, foram convidados a participar do estudo. Dos 16 que concordaram em participar e atenderam aos critérios de inclusão, seis participaram da intervenção: oito sessões de 90 minutos de ACT em grupo, uma sessão por semana, com avaliação pré e pós-intervenção com os seguintes instrumentos: Questionário de Aceitação e Ação II (AAQ-II), versão brasileira, Escala Visual Analógica de Dor (EVA), Inventário de Qualidade de Vida SF-36, Escalas de Ansiedade (BAI) e de Depressão (BDI) de Beck, Escala de Autoeficácia para Dor Crônica (CPSS) e Escala de Suporte Social (MOS). Resultados: A média de idade dos participantes (3 homens e 3 mulheres) foi 52,16 ± 5,63, o tempo médio de dor 11,5 ± 5,78 anos e cinco utilizavam morfina. Após a intervenção houve redução da inflexibilidade psicológica (36,6 ± 5,7 pré e 18,6 ± 12,54 pós), sem significância estatística, mas classificando 4 pacientes fora do escore de populações clínicas; redução significante da dor (p = 0,026), melhora significante da qualidade de vida (SF-36) para os domínios Capacidade Funcional (p = 0,003), Dor (p = 0,046), Vitalidade (p = 0,010), Aspecto Social (p = 0,010), Aspecto Emocional (p = 0,022) e Saúde Mental (p = 0,003); redução significante dos sintomas de ansiedade (BAI) (p = 0,028) e de depressão (BDI) (p = 0,028); aumento nos escores de autoeficácia (p = 0,028), autoeficácia para controle da dor (p = 0,027), funcionalidade (p = 0,046) e para lidar com outros sintomas (p = 0,026); aumento nos escores de suporte social, embora sem significância estatística. Houve correlação inversa entre qualidade de vida e sintomas de depressão e entre domínios da qualidade de vida e inflexibilidade psicológica. Não houve correlação entre dor, ansiedade e depressão. Conclusão: Os dados indicam que a ACT em grupo é um tratamento promissor a ser integrado no atendimento interdisciplinar da Clínica de dor.
Abstract: In the health system, chronic pain is one of the main causes of demand for care, from inability to work as well as for severe psychosocial and economic consequences. Drug use, the first line of treatment for chronic pain, has been linked to some negative consequences, such as opioid dependence, leading to a growing interest on psychosocial treatments. Objective: To access psychological inflexibility, pain intensity, quality of life, anxiety and depression symptoms, self-efficacy and social support of patients with chronic pain pre- and post-intervention in a group based on Acceptance and Commitment Therapy (ACT).Method: Quasi-experimental study with pre and post-test. Patients screened for the Pain Clinic, in 2017, were invited to participate in the study. Out of the 16 who agreed to participate and met the inclusion criteria, six participated in the intervention: eight sessions of 90 minutes of ACT in a group, one session per week, with pre- and post-intervention evaluation with the following instruments: Acceptance and Action Questionnaire II (AAQ-II), Brazilian version, Visual Analogue Pain Scale (EVA), SF-36 Quality of Life Inventory, Beck Anxiety (BAI) and Depression Scale (BDI), Self-efficacy Scale for Chronic Pain CPSS) and Social Support Scale (MOS). Results: The mean age of patients (3 men and 3 women) was 52,16 ± 5,63, the mean time with pain was 11,5 ± 5,78 years and five of them used morphine. After the intervention there was a reduction in psychological inflexibility (36,6 ± 5,7 pre and 18,6 ± 12,54 post), with no statistcal significance, but four out of six patients ended up below the clinical score; there was also a significant reduction in pain (p = 0,026), improvement in Quality of Life (SF-36) for the domains: Functional Capability (p = 0,003), Pain (p = 0,046), Vitality (p = 0,010), Social Aspects (p = 0,010), Emotional Aspects (p = 0,022) and Mental Health (p = 0,003); significant reduction in anxiety (BAI) symptoms (p = 0,028) and depression (BDI) symptons (p = 0,028); improvement in self-efficacy scores (p = 0,028), self-efficacy for pain management (p = 0,027), functionality (p = 0,046) and other symptoms (p = 0,028); the social support score also increased but with no statistical significance. An inverse correlation between quality of life and depression symptoms and some domains of quality of life and psychological inflexibility was found. There was no correlation between pain, anxiety and depression. Conclusion: Data shows that group based ACT intervention seems promising and should be integrated in the interdisciplairy treatment provided for Chronic Pain.
Palavras-chave: Dor Crônica
Chronic Pain
Psicoterapia de Grupo
Psychotherapy, Group
Terapia de Aceitação e Compromisso
Acceptance and Commitment Therapy
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
Sigla da instituição: FAMERP
Departamento: Faculdade 1::Departamento 1
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citação: Eduardo Santos, Miyazaki. Terapia de aceitação e compromisso em grupo para pacientes com dor crônica. 2019. 150 f. Tese (Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde) - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, São José do Rio Preto.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 1408
URI: http://bdtd.famerp.br/handle/tede/530
Data de defesa: 15-Jan-2019
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EduardoMiyazaki_Tese.pdfDocumento principal3,28 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.