Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/tede/51
Tipo do documento: Tese
Título: Efeito de exercício físico e estatinas no perfil lipídico e na função muscular em ratos dislipidêmicos
Autor: Accioly, Marilita Falangola 
Primeiro orientador: Souza, Dorotéia Rossi Silva
Primeiro coorientador: Brandão, Antônio Carlos
Primeiro membro da banca: Martin, Jose Fernando Vilela
Segundo membro da banca: Lamari, Neuseli Marino
Terceiro membro da banca: 
Quarto membro da banca: Carvalho, Tales de
Resumo: As estatinas são utilizadas no tratamento das dislipidemias, com grande tolerância, no entanto, vários efeitos colaterais podem surgir, destacando-se miopatia. A prática regular do exercício físico (EF) produz modificações favoráveis no perfil lipídico, entretanto, pode gerar lesões musculares. OBJETIVO - Avaliar a influência do EF no perfil lipídico; a eficácia da associação entre EF e estatinas no controle do perfil lipídico e avaliar o efeito da associação entre EF e estatinas na função muscular pela análise histológica. MATERIAL e Mà TODO - Foram utilizados 80 ratos machos Wistar, distribuídos em 8 grupos, incluindo animais submetidos à dieta hipercolesterolêmica (DH), simvastatina com (G1) e sem (G2) EF; DH e fluvastatina, com (G3) e sem EF (G4); alimentados com ração comercial (RC) na presença (G5) e ausência de (G6) EF; DH submetidos (G7) ou não (G8) a EF. A DH foi administrada por 90 dias, as estatinas e prática de EF em esteira rolante por 8 semanas. Foram dosados, no início (T0) e ao final (T2) dos experimentos, os níveis de colesterol total (CT), fração de colesterol da lipoproteína de alta densidade (HDLc), triglicérides (TG), transaminase glutâmico pirúvico (TGP) e calculada a fração de colesterol não-HDLc (não-HDLc). Os animais foram sacrificados, e o músculo sóleo retirado para análise histológica. Aplicaram-se os testes t-teste pareado e análise multivariada, com nível significante para p<0,05. RESULTADOS â A análise entre os grupos, no T2, mostrou redução dos níveis de CT quando comparado G3 aos grupos G1 (p=0,0414), G6 (p=0,0021) e G8 (p=0,0099) e G7 ao grupo G8 (p<0,0001). Entretanto, G1 apresentou níveis aumentados em relação a G5 (p=0,0286), G7 (p=0,0192) e G8 (p=0,0196), assim como, o G2 em comparação ao G7 (p=0,0115). O EF associado à fluvastatina (G3) ou a simvastatina. (G1) não induziu aumento significante nos níveis de HDLc, quando comparado a G4 e G2 (p>0,05). A RC mesmo com o sedentarismo (G6) manteve os níveis de HDLc elevados quando comparados aos demais grupos. A fluvastatina independente da presença de EF (G3 e G4) reduziu a fração não-HDLc em comparação a G6 (p=0,0201; p=0,0315) e a G1 (p=0,0271; p=0,0390, respectivamente). Para os níveis de TG destacou-se G1 com valores elevados em comparação a G3 (p=0,0278), assim como para TGP (p=0,0151). As principais alterações histológicas encontradas foram fibras de diferentes diâmetros, atróficas, em degeneração, splitting, edema, infiltrado inflamatório. Essas alterações foram observadas em 90% dos animais do grupo G1, 80% de G2, 70% de G3, 30% de G4, 40% de G5 e 30% de G7. Nos grupos G6 e G8 identificaram-se fibras musculares com morfologia preservada. CONCLUSà ES â EF influencia na redução dos níveis de CT mesmo com DH, tornando-se o diferencial na diminuição dos níveis de CT, não-HDLc e TG no uso de fluvastatina comparado a simvastatina, enquanto os níveis de HDLc são resistentes a elevação. Por outro lado, o aumento nos níveis de TGP associa-se com DH e uso de estatinas, preferencialmente simvastatina e prática de EF. Além disso, o EF parece potencializar a lesão muscular induzida pelas estatinas.
Abstract: Statins are used to treat dislipidemias with great tolerance, however, several side effects can occur, specially myopathies. The regular practice of physical exercise (PE) produce beneficial alteration in the lipidic profile, however can generate muscle injuries. OBJECTIVE -To evaluate the effect of PE in the lipidic profile; the efficacy of the assocciation between PE and statins in the control of the lipidic profile and evaluate the effect of the association between PE and statins in the muscular function through histological analysis. MATERIAL/METHOD- It was used 80 male Wistar rats , distributed in 8 groups, including animals submitted to a hypercholesterolemic diet (HD), simvastatin with (G1) and without (G2) PE; HD and fluvastatin with (G3) and without PE (G4); fed with comercial ration (CR) in presence (G5) and absence (G6) of PE; HD submitted (G7) or not to PE (G8). The HD was administered for 90 days, statins and practice of PE in the treadmill for 8 weeks. It was measured in the beginning (T0) and at the end (T2) of the experiment the level of total cholesterol (TC) , the fraction of cholesterol of high density lipoprotein (HDLc), triglycerides (TG), piruvic glutamic transaminase (TGP) and the fraction of the cholesterol non-HDLc (non-HDLc) was calculated. The animals were sacrificed, the soleus muscle removed for histological analysis. The paired t test and multivaried analysis were applied with a significance level of p<0,05. RESULTS â The analysis of the groups, at the T2, showed reduction in the TC level when compared G3 with groups G1 (p=0,0414), G6 (p=0,0021) and G8 (p=0,0099) and G7 with group G8 (p<0,0001). However, G1 presented elevated levels in relation to G5 (p=0,0286), G7 (p=0,0192) and G8 (p=0,0196), as well as the G2 in comparison to G7 (p=0,0115). The PE associated with fluvastatin (G3) or simvastatin (G1) has not induced a significant increase in the levels of HDLc, when compared to G4 and G2 (p>0,05). The CR, even with sedentarism (G6) kept the levels of HDLc elevated when compared to the groups remaining. Fluvastatin, independently of the presence of PE (G3 and G4) reduced the fraction of non-HDLc in comparison to G6 (p=0,0201; p=0,0315) and G1 (p=0,0271; p=0,0390, respectively). For the triglycerides levels G1 showed elevated values compared to G3 (p=0,0278), as well as TGP (p=0,0151). The main histological alteration found were fibers of different diameter, atrophics, in degeneration, splitting, edema, inflammatory infiltrate. These alterations were observed in 90% of the animals of G1, 80% of G2, 70% of G3, 30% of G4, 40% of G5 and 30% of G7. In G6 and G8 muscular fibers with preserved morphology were identified. CONCLUSION â PE influenciates in the reduction of TC levels even with DH, becoming the differential in the reduction of TC, non-HDLc and TG with the use of fluvastatin compared to simvastatin, whilst levels of HDLc resist to increase. Conversely, the increase in TGP levels are associated with HD and the use of statins, preferably simvastatin and PE practice. Moreover, PE seems to potentialize muscle injury induced by statins.
Palavras-chave: Estatinas
Exercício Físico
Miopatia
Perfil Lipídico
statins
physical exercise
myopathies
lipidic profile
Educação Física e Treinamento
Educaci?n y Entrenamiento F?sico
Physical Education and Training
Doença Musculares
Enfermedades Musculares
Muscular Diseases
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
Sigla da instituição: FAMERP
Departamento: Medicina Interna; Medicina e Ciências Correlatas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citação: ACCIOLY, Marilita Falangola. Efeito de exercício físico e estatinas no perfil lipídico e na função muscular em ratos dislipidêmicos. 2007. 141 f. Tese (Doutorado em Medicina Interna; Medicina e Ciências Correlatas) - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, São José do Rio Preto, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/51
Data de defesa: 25-Out-2007
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
marilitafalangolaaccioly_tese.pdf2,03 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.