Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/tede/46
Tipo do documento: Tese
Título: Treino de controle de stress em trabalhadores de enfermagem.
Autor: Barbosa, Denise Beretta 
Primeiro orientador: Domingos, Neide Aparecida Micelli
Primeiro membro da banca: Miyazaki, Maria Cristina de Oliveira Santos
Segundo membro da banca: Soler, Zaída Aurora Sperli Geraldes
Terceiro membro da banca: Bianchi, Estela Regina Ferraz
Quarto membro da banca: Witter, Carla
Resumo: Este estudo teve como propósito avaliar um programa de treino de controle de stress em trabalhadores da equipe de enfermagem de uma unidade hospitalar de um hospital escola. Para atingir este objetivo foram realizados dois estudos, um descritivo e um quase-experimental, cujos objetivos específicos foram: levantar os registros de afastamentos por transtornos mentais no período de 1995 a 2004; caracterizar os trabalhadores afastados; identificar a unidade de maior ocorrência de afastamentos; avaliar depressão, ansiedade, stress e saúde geral; comparar os resultados intra e intergrupo. Casuística do Estudo Descritivo: trabalhadores da equipe de enfermagem que tiveram registro de afastamento por transtornos mentais no período de 1995 a 2004. Casuística do Estudo Quase-Experimental: 20 trabalhadoras de enfermagem da Unidade Centro Cirúrgico (UCC), divididas em dois grupos (intervenção e controle) de 10. Foram selecionadas a partir do levantamento realizado na UCC. Casuística e Método: Formulário; Entrevista semi-estruturada; Inventário Beck de Depressão (BDI); Inventário Beck de Ansiedade (BAI); Inventário de Sintomas de Stress de Lipp (ISS-L) e Questionário de Saúde Geral (QSG). Resultados do Estudo Descritivo: foram identificados 294 episódios de afastamentos por transtornos mentais: 88,8% do sexo feminino, casada (43,2%), com idade entre 30 a 49 anos (80,0%) anos, auxiliares de enfermagem (83,7%), com jornada de trabalho de 6 horas diárias (30,3%) realizadas no período da manhã (18,4%) e a unidade de maior ocorrência foi o Centro Cirúrgico (17,4%). Resultados do Estudo Quase-Experimental: amostra composta por 100% de mulheres; auxiliares de enfermagem (80%), casadas (60%), com idade entre 31 a 40 (50%), do turno da manhã (70,0%), jornada de 6 horas (90%) e tempo de trabalho na enfermagem de 1 a 5 anos (40%). Não houve diferença significante no BDI entre o pré- e pós-programa para o GI (teste Wilcoxon matched pairs unicaudal - p=0,246) e para o GC (p=0,150). Na análise intergrupo pré-programa, não houve diferença significante (p=0, 137), embora a média dos pontos obtidos seja menor no GI e no pós-programa houve diferença significante (p=0,013). Não houve diferença significante no BAI entre o pré- e pós-programa para o GI (p=0,052) e para o GC (p=0,410). Na análise intergrupo também não houve diferença significante tanto no pré (p=0, 187) quanto no pós (p=0,065). Em relação ao nível de stress, no GI seis participantes tinham stress no pré- e quatro no pós-programa; no GC, tinham stress seis no pré- e sete no pós-programa. No QSG, dois fatores apresentaram diferença estatística (fator stress e saúde geral) no GI, enquanto nas análises intergrupos, pré- e pós-programa, não houve diferença estatística significante. No entanto, houve diminuição de sintomas no GI em todos os fatores. O estudo permite concluir que o programa auxiliou na redução do stress, na diminuição de vários sintomas e no desenvolvimento de estratégias mais adequadas de enfrentamento dos problemas.
Abstract: The purpose of this study was to assess a training program for stress control for nursing staff workers of a hospital unit at a teaching hospital. To achieve the objective a descriptive and a quasi-experimental study were performed. The specific objectives were: 1) to survey the medical records regarding absenteeism due to mental disorders from 1995 to 2004; 2) to characterize the nursing workers temporarily suspended from the service; 3) to identify the hospital unit with most absenteeism events; 4) to evaluate the nursing workers temporarily suspended from the service; 5) to evaluate nursing workers stress, depression, and anxiety; and 6) to compare intra- and intergroup results. Descriptive Study Casuistics: Nursing workers who have an absenteeism recording in consequence of mental disorders from 1995 to 2004. Quasi-Experimental Study Casuistics: Twenty female nursing workers from the Hospital Surgery Department (HSD) were divided into two groups of ten (intervention and control). They were selected according to the survey performed at the HSD. Materials and Methods: The following instruments were used as tools: Form; Semi-structured Interview, Beck Depression Inventory (BDI); Beck Anxiety Inventory (BAI); Lipp's Adult Stress Symptoms Inventory (L-SSI); and General Health Questionnaire (GHQ). Descriptive Study Outcomes: two hundred and ninety four (294) nursing workers were temporarily suspended from the service due to mental disorders. Of these, 88.8% were female; married (43.2%); mean age 30 to 49 years; practical nurses (83.7%); 6 working hours per shift (30.3%), predominantly in the morning-shift (18.4%); and the surgical center was the hospital unit with greater occurrence (17.4%). Quasi-Experimental Study Outcomes: The study sample was predominantly composed of women; practical nurses (80%); married (60%); aged ranged from 31 to 41 years (50%); on morning-shift (70%); 6 working hours per shift (90%); and 1 to 5 years experience (40%). There was no significant difference in BDI score between pre- and post-program for both groups (intervention and control) (One-sided Wilcoxon Matched-Pairs Rank test p=0.246 and p=0.052, respectively). In preprogram intergroup analysis, there was no significant difference (p=0.137), even though the mean of the points obtained is lower in the intervention group and there was no significant difference (p=0.013) in post-program. There was significant difference in BAI score between pre- and post-program for both groups (intervention and control; p=0.052 and p=0.410, respectively). In intergroup analysis there was also no significant difference as for preprogram (p=0.187) as for post-program (p=0.065). Regarding the stress level, six participants had stress in preprogram and four in post-program; in the control group, six had stress in preprogram and 7 in post-program. In the QSG, two factors showed statistical difference (stress factor and general health) in GI., while in the intergroup analyses, no factors showed a significant statistical difference between pre- and post-program. However, there was a decrease in all factors in the intervention group. The study allows us to conclude that the training program has helped to reduce the stress, to decrease several symptoms, and to develop more suitable strategies to deal with the problems.
Palavras-chave: Transtornos Mentais
Enfermagem
Centro Cirúrgico
Programa de Treino de Controle do Stress.
Stress
Mental Disorders
Nursing
Surgical Center
Training Program for Stress Control
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Idioma: por
País: BR
Instituição: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
Sigla da instituição: FAMERP
Departamento: Medicina Interna; Medicina e Ciências Correlatas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citação: BARBOSA, Denise Beretta. Treino de controle de stress em trabalhadores de enfermagem.. 2007. 201 f. Tese (Doutorado em Medicina Interna; Medicina e Ciências Correlatas) - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, São Jossé do Rio Preto, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/46
Data de defesa: 5-Dez-2007
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
deniseberettabarbosa_tese.pdf621,32 kBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.