Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/tede/25
Tipo do documento: Dissertação
Título: Impacto de fatores sócio-econômicos na sobrevida de pacientes na fila de espera e após transplante cardíaco.
Autor: Parra, Andrelisa Vendrami 
Primeiro orientador: Bestetti, Reinaldo Bulgarelli
Primeiro membro da banca: Cesarino, Cláudia Bernardi
Segundo membro da banca: Barbosa, Pedro Marco Karan
Resumo: O transplante cardíaco é uma técnica cirúrgica que visa a melhora da qualidade de vida e a sobrevida de pacientes com Insuficiência Cardíaca Crônica terminal. As variáveis sócio-econômicas têm importante papel no sucesso do procedimento cirúrgico, portanto, objetivou-se identificar através deste estudo o impacto dos fatores sócio-econômicos na sobrevida de pacientes em fila de espera de transplante cardíaco e pós transplante cardíaco. Realizou-se estudo retrospectivo, do tipo coorte longitudinal, utilizando-se os dados obtidos dos prontuários de setenta pacientes tratados no Hospital de Base da Faculdade de Medicina de São Jose do Rio Preto. A avaliação sócioeconômica foi feita através dos indicadores: renda mensal, escolaridade, condições de moradia, profissão, ocupação dos membros da família, presença de cuidador e distância ao hospital. Esses dados são utilizados na classificação: Baixa Inferior (BI), Baixa Superior (BS), Médio Inferior (MI), Médio (M), Médio Superior (MS), Alto (A). Observou-se que 86% dos pacientes em fila de transplante cardíaco pertenciam a classe social baixa, 76% desses pacientes tinham apenas o ensino fundamental, 77% apresentavam moradia adequada, 94% possuíam uma pessoa responsável pelos seus cuidados, 59% não possuíam aposentadoria, 69% recebiam auxílio financeiro. Quarenta e quatro por cento dos pacientes em fila de transplante cardíaco tinham sorologia positiva para a doença de Chagas. A probabilidade de sobrevida aproximadamente 100 dias após a inclusão na fila de transplante cardíaco era de 68% para chagásicos e 79% para não chagásicos (p>0.05). Em relação aos pacientes em pós transplante cardíaco observou-se que 84% dos pacientes pertenciam a classe social baixa, 73% desses pacientes tinham apenas o ensino fundamental, 75% apresentavam moradia adequada, 93% possuíam uma pessoa responsável pelos seus cuidados, 57% não possuíam aposentadoria, 32% recebiam auxílio financeiro. Trinta e seis por cento dos pacientes Nota de Resumo que realizaram o transplante cardíaco tinham sorologia positiva para a doença de Chagas. A probabilidade de sobrevida em aproximadamente 100 dias após o transplante cardíaco era de 62% para chagásicos e 81% para não chagásicos (p>0.05). Os dados obtidos neste trabalham revelam que os fatores sócio-econômicos e culturais não influenciaram na sobrevida dos pacientes em fila de transplante cardíaco, pois os pacientes com status socioeconômico baixo tiveram o prognóstico similar àquele visto nos pacientes no status socioeconômico mediano. Assim, o status socioeconômico baixo não tem impacto desfavorável nem nos doentes na fila de espera como nos receptores de transplante cardíaco.
Abstract: Cardiac transplantation aims at the improvement of survival as well as quality of life of patients with end-stage Chronic Cardiac Failure. Socioeconomic status is believed to have an important role in the success of the surgical procedure. This study, therefore, aimed at identifying the impact of socioeconomic status on survival of patients listed for heart transplantation as well as in cardiac transplant recipients. A retrospective longitudinal cohort study was carried out using data obtained from the medical charts 70 patients treated in the Hospital de Base da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto. The socioeconomic evaluation was made through the following indicators: monthly income, education, conditions of housing, profession, profession of the family members, presence of caregiver and distance to the hospital. These data are used in the classification for defined stratus: Low Inferior (BI), Low Superior (BS), Inferior Medium (MI), Medium (M), Superior Medium (MS), High (H). Seventy-six per cent of patients on the waiting list for heart transplantation were classified in the low socioeconomic class; 77% of such patients had low educational level, 77% adequate housing, 94% a caregiver, 59% no social insurance after retirement, and 60% received financial support from other nongovernmental entities. Forty-four per cent of patients had a positive serology for Chagas disease. Probability of survival at 100 days of follow up in the waiting list was 68% for Chagas disease and 79% for non-Chagas disease patients (p>0,05). With regard to cardiac transplant recipients, 84% of them were classified in the low socioeconomic class, 73% had low educational level, 75% adequate housing, 93% caregiver, 57% no social insurance after retirement, and 32% had financial support from other nongovernmental entities. Thirty-two cardiac transplant recipients had a positive serology for Chagas disease. Survival probability at 100 days of follow up for cardiac transplant recipients was 62% for Chagas disease and 81% for non-Chagas disease patients (p>0,05). The data obtained in this work demonstrate that socioeconomic status not only has no impact on patients on the waiting list for heart transplantation, but also on outcome of cardiac transplant recipients because patients in the low socioeconomic status had a similar prognosis than patients in the median socioeconomic class. Thus, socioeconomic status has no unfavorable prognosis for both patients on the waiting list as well as for cardiac transplant recipients.
Palavras-chave: Transplante Cardíaco
Fatores Sócio-Econômicos
Impacto Social
Insuficiência Cardíaca.
Cardiac Transplant
Factors Partner-Economico
Social Impact
Heart Failure
Cirurgia Toracíca
Cirugía Toracica
Thoracic Sugery
Transplante de Coração
Trasplante de Corazón
Heart Transplantation
Insuficiencia Cardíaca Congestiva
Fatores Socioeconômicos
Factores Socioeconómicos
Socioeconomic Factrs
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CIRURGIA::CIRURGIA CARDIOVASCULAR
Idioma: por
País: BR
Instituição: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
Sigla da instituição: FAMERP
Departamento: Medicina Interna; Medicina e Ciências Correlatas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citação: PARRA, Andrelisa Vendrami. Impacto de fatores sócio-econômicos na sobrevida de pacientes na fila de espera e após transplante cardíaco.. 2007. 72 f. Dissertação (Mestrado em Medicina Interna; Medicina e Ciências Correlatas) - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, São José do Rio Preto, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/25
Data de defesa: 16-Mai-2007
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
andrelisavendramiparra_dissert.pdf249,73 kBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.