???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.famerp.br/handle/tede/231
Tipo do documento: Tese
Título: Comportamento de oviposição de Aedes aegypti em área endêmica de dengue do estado de São Paulo
Autor: Dibo, Margareth Regina 
Primeiro orientador: Chiaravalloti Neto, Francisco
Primeiro membro da banca: Zanetta, Dirce Maria Trevisan
Segundo membro da banca: Rossa-feres, Denise de Cerqueira
Terceiro membro da banca: Barata, José Maria Soares
Resumo: A estratégia para controle do vetor do dengue no estado de São Paulo está centrada na redução de criadouros e ações de controle químico. Para a obtenção de melhores resultados na redução da densidade vetorial é importante que se incorpore outras medidas de uso rotineiro. Armadilhas de oviposição são consideradas medidas de vigilância e controle de Aedes aegypti, entretanto não existem estudos sobre locais do domicílio preferidos para oviposição. A utilização de infusão de Panicum maximum em armadilhas propicia maior atração às fêmeas do vetor e coleta de maior quantidade de ovos. Através deste estudo, procurou-se subsidiar as técnicas para o uso de armadilhas, avaliar durante quantas semanas a referida infusão manteve sua atração sobre as fêmeas e, principalmente, avaliar o comportamento de oviposição de populações de Aedes aegypti em Mírassol, cidade situada na região de São José do Rio Preto. Instalaram-se armadilhas de oviposição em 200 casas, divididas em 20 quadras, distribuindo-as em 10 casas por quadra. Foram sorteadas 50% das quadras para instalação de armadilhas iscadas com infusão, e nas demais se instalou armadilhas com água. Duas armadilhas foram colocadas no intradomicílio (quarto e sala) e duas no peridomicílio (uma sob cobertura e outra ao relento). Foram feitas visitas semanais entre setembro e dezembro de 2002, para a análise de todas as armadilhas, e substituição das palhetas. Em laboratório, contaram-se ovos viáveis e inviáveis existentes nas palhetas. A presença de ovos na palheta significou a sua positividade, a qual foi verificada quanto à presença ou não de infusão, local de instalação na casa e número de semanas. Uma amostra destas palhetas foi colocada em água, para eclosão de larvas, visando à identificação específica. Os números médios de ovos e de larvas Aedes aegypti e Aedes albopictus foram quantificados segundo o posicionamento no domicílio, presença de armadilha iscada com infusão ou água e o número de semanas. Analisando-se Nota de Resumo as positividades e os números médios de ovos das armadilhas, obteve-se que as armadilhas iscadas com infusão mostraram-se mais atraentes/estimulantes para oviposição pelas fêmeas do gênero Aedes que as com água, nas três primeiras semanas de exposição. O relento foi o local com maior preferência para oviposição durante todo o estudo; em segundo lugar encontrou-se o coberto. Elevados valores dos coeficientes de correlação de Spearman e valores de p inferiores a 0,004 mostraram forte correlação entre positividade e média de ovos, indicando que uma variável prediz a outra. A partir das análises das larvas eclodidas, identificou-se a presença de Aedes aegypti em 99,6% (IC 95%: 99,04 -99,84) das palhetas e de Aedes albopictus em 1,8% (1C95%: 1,19 - 2,70) delas. Em Mirassol, a probabilidade de se encontrar ovos de Aedes aegypti em uma palheta sob estes condições é superior a 99%.
Abstract: The strategy to contain the vector of Dengue fever in the state of São Paulo is centered around a reduction in breeding places and by chemical controls. To obtain better results in the reduction of the vectorial density it is important to incorporate other measures in the routine approach. Egg traps are considered to be preventative and control measures of Aedes aegypti, however, there are no studies that define the favorite egg-laying locations in residences. The utilization of an infusion of Panicum maximum in traps increases its attractiveness to vector females and increases the number of eggs collected. This study aims to contribute to techniques by using traps to evaluate the number of weeks this infusion remains attractive to females. More importantly, it aims to assess the egg-laying behavior of the Aedes aegypti and Aedes albopictus populations in Mirassol, a town situated in the region of São José do Rio Preto, Brazil. Traps with egg-collecting paddle were installed in 200 houses in 20 blocks giving a total of 10 houses to each block. Half of the blocks were chosen at random for the installation of traps baited with the infusion and in the other half, traps with ordinary water were installed. Two egg-traps were placed inside the house (bedroom and living room) and two outside (one under cover and the other in the open). Weekly visits were made from September to December 2002, to analyze all the traps, collecting the existing sticks and leaving new ones. In the laboratory the viable and nonviable eggs on the sticks were counted. Positive sticks were considered to be those on which eggs were found and these were correlated with the type of trap, infusion or water, the location of the trap within the house and the number of weeks after the start of the trial. A sample of these sticks was placed in water, to hatch the larvae with the aim of identifying the species. The mean numbers of eggs and larvae of the Aedes aegypti and Aedes albopictus were calculated and associated with the location within the house, the type of trap used, infusion or water, and the week number. Analyzing the number of positive sticks, and the mean number of eggs on the traps, it was evidenced that the traps with infusion were more attractive/stimulating for egg-laying for females of the genera Aedes than those with water in the first three weeks of exposition. The uncovered outdoor traps were the most favored location for egg-laying during the entire study period; in second place were the outdoor ones under cover. High values of the Spearman correlation coefficients and p-values less than 0.004 demonstrated a strong correlation between the positivity and the mean number of eggs, indicating that one variable predicts the other. From the analysis of the hatched larvae, Aedes aegypti were identified on 99.6% (CI 95%: 99.04 99.84) of the sticks and Aedes albopictus on 1.8% (CI 95%: 1.19 2.70) of them. In Mirassol the probability of finding eggs of Aedes aegypti on any one stick under these circumstances is greater than 99%.
Palavras-chave: Aedes aegypti
Egg-laying trap
Panicum maximum infusion
Aedes albopictus
Oviposition
Endemic Diseases
Aedes Aegypti
Armadilha de Oviposição
Infusão de Panicum Maximum
Aedes albopictus
Oviposição
Aedes
Doença Endêmica
Dengue
Oviposicíon
Enfermedades Endêmicas
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICA::123123::600
Idioma: por
País: BR
Instituição: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
Sigla da instituição: FAMERP
Departamento: Medicina Interna; Medicina e Ciências Correlatas::123123::600
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde::123123::600
Citação: DIBO, Margareth Regina. Comportamento de oviposição de Aedes aegypti em área endêmica de dengue do estado de São Paulo. 2004. 77 f. Tese (Doutorado em Medicina Interna; Medicina e Ciências Correlatas) - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, São José do Rio Preto, 2004.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://bdtd.famerp.br/handle/tede/231
Data de defesa: 17-Mar-2004
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File SizeFormat 
margarethdibo_tese.pdf1,77 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.