???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.famerp.br/handle/tede/266
Tipo do documento: Tese
Título: Atividade física e saúde: análise do projeto social de judô
Autor: Lage, Victor 
Primeiro orientador: Miyazaki, Maria Cristina de Oliveira Santos
Primeiro coorientador: Nagamine, Kazuo Kawano
Primeiro membro da banca: Verardi, Carlos Eduardo Lopes
Segundo membro da banca: Silvares, Edwiges Ferreira de Matos
Terceiro membro da banca: Rocha, Marina Monzani da
Quarto membro da banca: Domingos, Neide Aparecida Micelli
Resumo: Introdução: A prática de atividade física e suas relações com a manutenção e promoção da saúde e qualidade de vida são amplamente pesquisadas nas diversas áreas das ciências da saúde. Estudos recentes apontam a prática das artes marciais como recurso para promoção da saúde, gerando simultaneamente questões acerca do seu impacto sobre o funcionamento global das pessoas. A ampla disseminação dessas práticas corporais indica a necessidade de maiores investigações sobre suas características. Desde 1993, a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer de São José do Rio Preto (SP) desenvolve o Projeto Social de Judô, com participação de crianças e adolescentes de baixa renda em 16 núcleos no município. Objetivo: investigar o funcionamento psicossocial global de crianças/adolescentes do Projeto Social de Judô “Criança Esporte Carente” de São José do Rio Preto (SP) no período de agosto a dezembro/2011. Casuística/Métodos: após a coleta e análise de dados foram elaborados três artigos. O primeiro sintetizou as publicações sobre o tema entre abril/2004 e abril 2014, nas seguintes bases de dados: Pubmed, Scielo, Bireme, Periódicos Capes, Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD), e Banco de Dissertações e Teses da PUC, UEL, UNESP, UNICAMP, UNIFESP, UnB e USP, com o objetivo de analisar as relações entre as artes marciais e lutas e a saúde mental de crianças e adolescentes. A busca de artigos foi realizada nas bases de dados relacionadas à saúde e banco de dissertações e teses de universidade brasileiras. Foram selecionados estudos com amostras com indivíduos de 6 a 18 anos e utilizados critérios de inclusão e exclusão (idioma, ano de publicação, faixa etária, tema e repetidos). Foram selecionados 25 artigos. Os resultados inferem associações positivas quando as artes marciais são direcionadas para uma abordagem tradicional, e negativas quando estas estão vinculadas ao esporte de alto rendimento. Entretanto, evidências e estudos longitudinais ainda são necessários para fornecer elementos mais consistentes, que justifiquem sua indicação e prescrição nas áreas de educação e saúde. O objetivo do segundo artigo foi identificar a prevalência de sintomas de depressão em crianças e adolescentes participantes de um Projeto Social de Judô e diferenças relativas ao sexo e faixa etária. Os critérios de inclusão dos participantes foram: consentimento dos participantes e do responsável, ter entre 7 e 17 anos, possuir a matrícula na educação básica e no projeto social de judô. Todos os participantes do projeto nesta faixa etária foram convidados a participar da pesquisa, com índice de recusa estimado em 5%. Os escores obtidos no CDI foram comparados em função do sexo “Masculino” x “Feminino”. Os participantes foram também agrupados em “Mais Novos” (7 a 12 anos) e “Mais Velhos” (13 a 17 anos) e comparados novamente por sexo. A coleta de dados ocorreu no período de Agosto a Dezembro de 2011, com a aprovação pelo Comitê de Ética (CEP/FAMERP, Parecer 138/2011). A amostra foi composta por 904 crianças e adolescentes judocas, 563 do sexo masculino, com idade entre 07 e 17 anos (9,9 ± 2,2), que responderam individualmente ao Inventário de Depressão Infantil (CDI), durante as aulas, nas dependências dos núcleos de judô, com a presença dos pesquisadores e professor(a) responsável pelo núcleo. Os escores com pontuação ≥ 17 pontos foram classificados com “presença de sintomas depressivos”. Os indivíduos do sexo masculino obtiveram médias menores em relação ao feminino, dado similar ao encontrado em estudos nacionais e sem diferenças significantes para faixa etária. O terceiro artigo teve como objetivo analisar o perfil comportamental e emocional de adolescentes participantes de um projeto social de Judô em São José do Rio Preto (São Paulo, Brasil). Os critérios de inclusão foram: consentimento dos participantes e do responsável, ter entre 11 e 18 anos, estar matriculado na educação básica e no projeto social de judô. Todos os participantes do projeto nesta faixa etária foram convidados a participar da pesquisa. A avaliação do perfil comportamental dos participantes foi feita a partir da versão brasileira do “Inventário de Autoavaliação para Adolescentes” (YSR). Trata-se de um instrumento de autorrelato, onde o indivíduo com idade entre 11 e 18 anos fornece uma apreciação global sobre seus próprios comportamentos. No presente estudo, foram analisadas as oito escalas-síndromes e os seis agrupamentos orientados de acordo com o DSM IV, com normas similares ao estudo de validação para a população brasileira. Na análise dos escores, a faixa limítrofe foi agrupada à faixa clínica, buscando minimizar a ocorrência de falsos negativos. Analisou-se também os escores brutos (média e desvio-padrão), comparando-os ao estudo de validação brasileiro. Participaram 308 jovens, 183 meninos e 125 meninas, com idade entre 11 e 18 anos (12,4 ±1,54). Escores na escala de ansiedade e depressão foram significantemente maiores para o sexo feminino (p = 0,0431). Nas escalas orientadas para o DSM-IV, o sexo feminino também apresentou maiores escores de ansiedade (p = 0,0011). O sexo masculino apresentou escores significantemente maiores para violação de regras (p = 0,0020). Na escala orientada para o DSM-IV, problemas de conduta (p = 0,0085) e na escala de externalização (p = 0,0315) foram mais frequentes entre o sexo masculino. Na escala total de problemas emocionais e comportamentais, 34,4% (N = 106) da amostra total apresentou escores médios considerados clínicos. Entre o sexo feminino, 24,8% (N = 31) foram considerados clínicos e entre o masculino 41% (N = 75). Os participantes do projeto obtiveram escores clínicos com menor frequência que os dados da norma brasileira. Sintomas internalizantes (ansiedade e depressão) foram mais frequentes para o sexo feminino e externalizantes (violação de regras e problemas de conduta). Crianças mais novas apresentaram mais queixas e problemas somáticos que as mais velhas. Conclusão: as intervenções em artes marciais para crianças e adolescentes em projetos sociais com artes marciais devem considerar o envolvimento de instrutores, técnicos, professores e profissionais capacitados, avaliar os fatores psicológicos e contextuais, aproximar ao máximo as relações entre participantes, familiares, escolas, agentes sociais e conselhos. Portanto, torna-se imprescindível a compreensão multifatorial das artes marciais relacionadas aos projetos sociais envolvendo crianças e adolescentes, reconhecendo essas variáveis e suas interferências nas futuras pesquisas e oferecer maior qualidade nos programas sociais destinados às famílias de baixa renda.
Abstract: Introduction: practice of physical activity and its relationship with health maintenance, health promotion and quality of life are frequently researched in several areas of health sciences. Recent studies have suggested martial arts as a resource for health promotion and generated questions about its impact on people global functioning. Ample dissemination of those corporal practices indicates the need of more investigations about its characteristics. Since 1993, the São José do Rio Preto (SP) Municipal Secretary of Sports and Leisure maintains a partnership with the Judo´s Social Project, with the participation of low income children and adolescents from 17 training centers. Objective: to investigate global psychosocial functioning of Judo´s Social Project children and adolescents from August/2011 to December/2011. Three articles were written after data collection and analysis. The first has summarized publications from April/2004 to April/2014 analyzing the relationship between martial arts, fights and children and adolescents mental health. Articles were searched in health databases for articles, dissertations and theses from: Pubmed, Scielo, Bireme, Periódicos Capes, Brazilian Digital Library of Theses and Dissertations (BDTD), and bank of dissertations and theses PUC, UEL, UNESP, UNICAMP, UNIFESP, UnB e USP. Studies with children and adolescents (6 to 18 years) were selected based on inclusion and exclusion criteria (language, year of publication, participant’s age, theme and repeated studies). Twenty five studies were selected. Results from this review suggest positive associations when martial arts are traditionally oriented and negatively when associated with high performance sport. Evidences and longitudinal studies are still necessary to obtain consistent data allowing the prescription of martial arts for education and health. The second article investigated depressive symptoms among 904 children and adolescents who practice judo, 563 males, 7 to 17 years old (9.9± 2.2) who filled the Children´s Depression Inventory (CDI) during lessons, in judo rooms, with the presence of researchers and teacher responsible for the lessons. Scores ≥ 17 points were classified as "presence of depressive symptoms" The inclusion criteria for participants were: consent of the participants and responsible, aged between 7 and 17 years, registration in basic education and social project judo. All participants in this age group were invited to participate in the survey, with rejection rate estimated at 5%. The scores obtained in the CDI were compared by gender "Male" x "Female". Participants were also grouped into "Younger" (7-12 years) and "Older" (13-17 years) and compared again by sex. Data collection occurred from August to December 2011, with the approval by the Ethics Committee (CEP/FAMERP, 138/2011). Males had lower scores when compared to females, but without statistical significance for age, and this data is similar to national literature on the topic. The third article analyzed the behavioral profile of 308 teenagers, 183 boys, 11 to 18 years old (12.4 ±1.54), who filled the Youth Self Report (YSR/2001). The eight syndrome-scales and six clusters DSM-IV oriented were analyzed according to the Brazilian validation study norms. In the analysis of the scores, the borderline range was grouped with the clinical range in order to minimize the occurrence of false negative. It was also analyzed the raw scores (mean and standard deviation), comparing them to the study of Brazilian validation study. Results: 308 participants, 183 boys and 125 girls, aged between 11 and 18 years (12.4 ± 1.54). Scores on the scale of anxiety and depression were significantly higher for girls (p = 0.0431). The scales oriented for DSM-IV, the girls also had higher anxiety scores (p = 0.0011). Boys had significantly higher scores for violation of rules (p = 0.0020). Oriented scale for DSM-IV, conduct problems (p = 0.0085) and externalization scale (p = 0.0315) were more frequent among boys. In the scale of total problems, 34.4% (N = 106) of the sample was considered clinical in average scores. Among girls, 24.8% (N = 31) were considered clinical and between the boys 41% (N = 75). Participants achieved clinical scores less frequently than the data from the Brazilian standard. Internalizing problems (anxiety and depression) were more common for girls and externalizing (violation of rules and conduct problems) for boys. Younger children showed more somatic complaints and problems than older. Conclusion: Martial arts for social projects for children and adolescents must consider instructors, coaches, teachers and professionals participation, assessing ecological and psychological variables, and focus on relationship between participants, families, schools, social agents and councils. It is necessary to understand the multifactorial characteristics of martial arts associated to social projects with children and adolescents. It is also necessary to recognize all variables and their impact on further research and to improve quality of social projects for low income families.
Palavras-chave: Physical Exertion
Mental Health
Martial Arts
Child
Adolescent
Esforço Físico
Saúde Mental
Artes Marciais
Criança
Adolescente
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::8765449414823306929::600
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
Sigla da instituição: FAMERP
Departamento: Faculdade 1::Departamento 1::306626487509624506::500
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde::1102159680310750095::500
Citação: Lage, Victor. Atividade física e saúde: análise do projeto social de judô. 2015.105 f. Tese ( Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde) - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, São José do Rio Preto.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://bdtd.famerp.br/handle/tede/266
Data de defesa: 10-Dec-2015
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
victorlage_tese.pdfvictorlage_tese1,86 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.