???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.famerp.br/handle/tede/546
Tipo do documento: Dissertação
Título: Estresse ocupacional e engagement em profissionais de saúde bucal da atenção primária à saúde
Autor: Castro, Jussara Rossi 
Primeiro orientador: Lourenção, Luciano Garcia
Primeiro membro da banca: Gazetta, Cláudia Eli
Segundo membro da banca: Pinto, Maria Jaqueline Coelho
Resumo: O processo de trabalho exerce grande influência sobre a saúde dos profissionais. Dependendo de como esta relação é estabelecida, o trabalho pode atuar como fator de equilíbrio e desenvolvimento, ou de deterioração à saúde. Nesse contexto, o engagement e o estresse ocupacional tornam-se importantes indicadores de saúde do trabalhador. Objetivo: Avaliar os níveis de estresse ocupacional e engagement em profissionais de saúde bucal de unidades da Atenção Primária à Saúde. Método: Estudo quantitativo, descritivo, correlacional e transversal, com profissionais da saúde bucal das unidades de Atenção Primária à Saúde do município de São José do Rio Preto, São Paulo. Foram utilizados três instrumentos autoaplicáveis: um elaborado pelos pesquisadores, contendo variáveis sociodemográficas e profissionais; a Escala de Estresse no Trabalho (EET) e a Utrech Work Engagement Scale (UWES). O estresse ocupacional foi avaliado a partir do cálculo de um escore médio geral e escore médio para cada item da escala. O cálculo das dimensões da UWES seguiu o modelo estatístico proposto no Manual Preliminar UWES. Para a análise de correlação entre estresse ocupacional e as dimensões da UWES, utilizou-se o teste de correlação de Pearson. O nível de significância foi de 95% (p<0,05). Resultados: Participaram 31 profissionais, sendo 20 (64,5%) dentistas e 11 (35,5%) Auxiliares de Saúde Bucal. Houve prevalência do sexo feminino (67,7%), faixa etária de 40 anos ou mais (45,2%), casados (83,9%), concursados/estatutários (51,6%), com carga horária semanal de 40 horas (74,2%), sem outra atividade remunerada (61,3%), tempo de atuação na APS de três a dez anos (41,9%) e satisfeitos com a profissão (90,3%). A amostra não apresentou níveis importantes de estresse, mas nove (29,0%) profissionais obtiveram escores compatíveis com estresse importante (>2,5). Os profissionais apresentaram níveis altos de engagement em todas as dimensões. Estresse ocupacional e engagement se correlacionam negativamente. Conclusões: Os trabalhadores apresentaram altos níveis de engagement; alguns aspectos relacionados ao trabalho causam estresse. Estresse ocupacional e engagement tendem a ser inversamente proporcionais.
Abstract: The work process influences the health of professionals. Depending on how this relationship is established, the work can act as a factor of balance and development, or deterioration to health. In this context, engagement and occupational stress become important indicators of worker´s health. Purpose: Evaluate the levels of occupational stress and engagement in oral health professionals from Primary Health Care. Method: Quantitative, descriptive, correlational and cross-sectional study, with oral health professionals from Primary Care Units in the city of São José do Rio Preto, São Paulo. Three self-applied instruments were used: one developed by the researchers, containing sociodemographic and professional variables; the Occupational Stress Scale (EET) and the Utrech Work Engagement Scale (UWES). Occupational stress was measured through calculation of an average overall score and an average score for each item on the scale. The calculation of the UWES dimensions followed the statistical model proposed in the UWES Preliminary Manual. For the correlation analysis between occupational stress and the UWES dimensions, the Pearson correlation test was used. The level of significance was 95% (p<0.05). Results: Thirty-one professionals participated, being 20 (64.5%) dentists and 11 (35.5%) bucal health assistant. There was prevalence of female (67.7%), age group of 40 years or more (45.2%), married (83.9%), enrolled/statutory (51.6%), with weekly hours (74.2%), with no other gainful activity (61.3%), three to ten years (41.9%) and satisfied with profession (90.3%). The sample did not present significant levels of stress, but nine (29.0%) professionals obtained scores compatible with significant stress (>2.5). The professionals presented high levels of engagement in all dimensions. Occupational stress and engagement correlate negatively. Conclusions: Workers presented high levels of engagement; some aspects related to work cause stress. Occupational stress and engagement tend to be inversely proportional.
Palavras-chave: Saúde Bucal
Oral Health
Estresse Ocupacional
Occupational Stress
Atenção Primária à Saúde
Primary Health Care
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
Sigla da instituição: FAMERP
Departamento: Faculdade 2::Departamento 3
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Citação: Castro, Jussara Rossi. Estresse ocupacional e engagement em profissionais de saúde bucal da atenção primária à saúde. 2019. 68 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Psicologia) - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, São José do Rio Preto.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 1428
URI: http://bdtd.famerp.br/handle/tede/546
Data de defesa: 8-Mar-2019
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JussaraRossiCastro_Dissert.pdfDocumento principal2,21 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.