Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/tede/340
Tipo do documento: Dissertação
Título: Prática docente nos cursos superiores de enfermagem do município de São José do Rio Preto SP
Autor: Alexandre, Kethi Cristina do Rosário Squecola 
Primeiro orientador: Cesarino, Cláudia Bernardi
Primeiro membro da banca: Paschoal, Vânia Del´Arco
Segundo membro da banca: Bertolin, Daniela Comelis
Resumo: Introdução: A formação e a prática pedagógicas dos docentes têm um papel fundamental para o egresso de enfermagem e na construção de ação educativa. Objetivos: Este estudo teve como objetivos identificar, analisar e relacionar a formação e a prática pedagógicas em Cursos de Graduação em Enfermagem de Instituições privadas e pública. Métodos: Estudo descritivo, correlacional, de corte transversal e abordagem quantitativa que utilizou um questionário respondido por 107 docentes de instituições particulares e pública de uma cidade do interior paulista. Os respondentes foram 60 docentes de instituições particulares e 47 da pública. A coleta de dados ocorreu no período de junho a agosto de 2013. Para análise estatística utilizou-se o software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) for Windows®, versão 22 e foram aplicados os testes estatísticos qui-quadrado e exato de Fisher. Resultados: Nas instituições particulares houve predomínio do sexo feminino (76,7%), sem acompanhante (51,7%), com idades de 31 a 50 anos (60%), mais de um emprego (58,3%), mestres (41,7%), carga horária semanal de 11 a 30 horas/aula, atividades centradas em ensino (40%) e planejamento da disciplina individual (55%). Quanto às dificuldades na prática pedagógica relatadas pelos docentes das instituições particulares encontramos: 26 (43,3%) foram institucionais, com prevalência de baixa remuneração, falta de apoio à pesquisa e infraestrutura; 24 (40%) relacionadas aos estudantes, falta de interesse e de conhecimento básico; 10 (16,7%) quanto à docência, reportamos falta de adequação do conteúdo ao alunado, carga horária excessiva e outro emprego. Em relação aos tipos de avaliação, constatamos que 60 (100%) docentes das instituições particulares aplicam prova escrita. Na instituição pública, o corpo docente era composto por mulheres (100%), casadas (66%), com idade de mais de 50 anos (63,8%), sem outro emprego (76,6%), carga horária acima de 31 horas aulas semanais (74,5%), doutoras (61,7%), atividades concentradas em ensino (68,52%), planejamento coletivo da disciplina (86%) e prova escrita como avaliação (89,4%). As dificuldades dos docentes da instituição pública, 36 (76,6%) relacionavam-se à docência (falta comprometimento, interdisciplinaridade e dicotomia teoria-prática), 8 (17%) quanto à falta de interesse dos estudantes e, apenas 3 (6,4%) relataram dificuldades institucionais. Verificaram-se diferenças significativas em relação à formação e a prática pedagógicas dos docentes das instituições particulares e pública quanto à idade, tempo de docência, carga horária, mais de um emprego, titulação, planejamento da disciplina, técnicas didáticas e tipos de avaliações diversificadas. Houve semelhança em relação à participação dos docentes na educação permanente, formação pedagógica e maior carga horária dedicada ao ensino. Conclusão: As instituições particulares e pública, apesar de serem da mesma área, apresentaram processos de trabalho distintos. Os resultados deste estudo fornecem subsídios às instituições para intervenções de aperfeiçoamentos pedagógicos dos docentes na melhoria da qualidade do ensino de enfermagem.
Abstract: Introduction: The background and the pedagogical practice of teachers have an essential role to the former nursing student and for construction of educational action. Objectives: This study aimed to identify, analyze and relate the training and pedagogical practice in Undergraduate Nursing private and public institutions. Methods: A descriptive, correlational cross-sectional study using a quantitative approach using a questionnaire, which was answered by 107 teachers from private and public institutions of the inland of São Paulo State. Respondents were 60 teachers from private institutions and 47 teachers from a public institution. Data collection occurred from June to August 2013. Statistical analysis used the Statistical Package for Social Sciences (SPSS) for Windows ® version 22 and the chi-square and Fisher exact statistical tests were applied. Results: In the private institutions the teachers are predominantly female (76.7%) without a spouse (51.7%) age ranging from 31 to 50 years (60%), with more than one job (58.3%), master’s degree (41.7%), weekly working hours from 11 to 30 class load/hours with activities centered on education (40%) and planning of the discipline individually (55%). As for the difficulties in teaching practice reported by the teachers of private institutions, we found 26 (43.3%) institutional difficulties, with a prevalence of low pay, lack of support for research and infrastructure; 24 (40%) related to students, such as lack of interest and basic knowledge; 10 (16.7%) related to teaching, they reported lack of appropriateness of the content to the undergraduate student, excessive workload and another job. Regarding the types of evaluation, we found that 60 (100%) teachers of private institutions apply written tests. In the public institution, the teachers were women (100%), married (66%) aged over 50 years (63.8%) without another job (76.6%), working over 31 hours weekly classes (74.5%), doctors (61.7%), activities focused on education (68,52%), collective planning of the discipline (86%) and written exam as an assessment (89.4%). The difficulties of the teachers from the public institution, 36 (76.6%) were related to the teaching (lack commitment, interdisciplinary and theory-practice dichotomy), 8 (17%) about the lack of student interest, and only 3 (6 4%) reported institutional difficulties. There were significant differences in the background and pedagogical practice of teachers of private and public institutions regarding age, duration of teaching, workload, more than one job, degree, course planning, teaching techniques and diverse types of reviews. There was a similarity in relation to the participation of teachers in continuing education, teacher training and more hours devoted to teaching. Conclusion: The private and public institutions, despite being from the same area showed different work processes. The results of this study provide grants to institutions of educational interventions for improvement of teachers in improving the quality of nursing education.
Palavras-chave: Educação em Enfermagem
Education, Nursing
Educação Superior
Education, Higher
Prática do Docente de Enfermagem
Nursing Faculty Practice
Área(s) do CNPq: ENFERMAGEM::ENFERMAGEM DE SAUDE PUBLICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
Sigla da instituição: FAMERP
Departamento: Faculdade 1::Departamento 2
Programa: Programa de Pós-Graduação em Enfermagem
Citação: Alexandre, Kethi Cristina do Rosário Squecola. Prática docente nos cursos superiores de enfermagem do município de São José do Rio Preto SP. 2014. 76 p. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, São José do Rio Preto.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 1240
URI: http://hdl.handle.net/tede/340
Data de defesa: 8-Ago-2014
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
kethicristinadorsalexandre_dissert.pdfkethicristinadorsalexandre_dissert1,94 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.