Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/tede/255
Tipo do documento: Dissertação
Título: Conhecimento do enfermeiro na identificação precoce da injúria renal aguda em terapia intensiva, emergência e unidade de internação
Autor: Nascimento, Roseli Aparecida Matheus do 
Primeiro orientador: Lobo, Suzana Margareth Ajeje
Primeiro membro da banca: Ribeiro, Rita de Cassia Helu Mendonça
Segundo membro da banca: Bertolin, Daniela Comelis
Resumo: Introdução: Injúria renal aguda, desordem complexa que se caracteriza por súbita perda da capacidade dos rins de concentrar a urina, conservar eletrólitos e manter o equilíbrio de fluidos. Objetivo: Avaliar o conhecimento do enfermeiro na identificação precoce da injúria renal aguda em Terapia Intensiva, Unidade de Internação e Emergência. Método: Trata-se de um estudo multicêntrico, quantitativo e prospectivo. Participaram do estudo 216 enfermeiros que atuam em unidades de terapia intensiva, internação e emergência, de cinco hospitais do estado de São Paulo e um do Rio de Janeiro. A coleta de dados foi realizada entre os meses de outubro/2010 a fevereiro/2011, por meio de questionário composto de dez questões relacionadas à prevenção, diagnóstico e tratamento da IRA. Resultados: Os dados apontaram que 81,7% dos enfermeiros responderam corretamente sobre a relação do volume urinário na identificação da IRA, 57,2% não souberam identificar as manifestações clínicas da IRA, 54,6% não souberam responder corretamente a incidência de IRA em pacientes internados em unidade de terapia intensiva, 87,0% não souberam responder o índice de mortalidade em pacientes internados em unidade de terapia intensiva, 67,1% erraram ao responderem que o aumento discreto da creatinina não tem grande impacto na mortalidade, 66,8% responderam incorretamente a questão sobre as medidas de prevenção da IRA, 60,4% acertaram quando responderam que não é recomendada a utilização de diuréticos de alça na prevenção da IRA, 77,6% responderam corretamente que IRA não caracteriza necessidade de hemodiálise e 92,4% disseram não ter conhecimento da classificação AKIN. Conclusão: Os resultados demonstraram que a maioria dos enfermeiros não tem conhecimento suficiente para a identificação precoce da IRA, o que indica a importância de programas de capacitação para enfermeiros que atuam em unidades hospitalares, com a finalidade de desenvolver competências e habilidades para prevenção e detecção da IRA.
Abstract: Introduction: Acute kidney injury is a complex disorder, in which the kidneys suddenly fail to concentrate urine, maintain electrolytes, and keep fluid balance. Objective: To evaluate nurses’ knowledge regarding the early identification of acute kidney injury (AKI) in an intensive care unit (ICU), inpatient care unit, and emergency unit. Methods: This is a multicenter, prospective, questionnaire-based study. The study population included 216 nurses from five health care facilities who work in the ICU, inpatient care unit, or emergency unit. Data collection was performed between October 2010 and February 2011 using a survey with 10 questions related to prevention and diagnosis of AKI. Results: Among the nurses who replied, 81.7% gave correct answers regarding the importance of oliguria in the identification of AKI; 57.2% did not correctly identify the clinical manifestations of AKI; 54.6% did not know the correct incidence of AKI in patients admitted to the ICU; 87.0% did not know the mortality rate of ICU patients with AKI; 67.1% incorrectly answered that a small increase in serum creatinine did not have a great impact on mortality rate; 66.8% incorrectly answered the question on measures to prevent AKI; 60.4% correctly replied that the use of loop diuretics is not recommended for prevention of AKI; 77.6% correctly responded that the need for hemodialysis does not necessarily characterize AKI; and 92.4% said they had no knowledge of the Acute Kidney Injury Network (AKIN) classification. Conclusion: The results showed that the knowledge of nurses regarding the early identification of AKI is generally poor. This study highlights the need to develop training programs for nurses to improve professional competence and aptitude in the prevention and detection of AKI.
Palavras-chave: Conhecimento
Knowledge
Enfermeiros
Nurses
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
Sigla da instituição: FAMERP
Departamento: Faculdade 1::Departamento 1
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citação: Nascimento, Roseli Aparecida Matheus do. Conhecimento do enfermeiro na identificação precoce da injúria renal aguda em terapia intensiva, emergência e unidade de internação. 2015. 46 p. Dissertação( Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde) - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, São José do Rio Preto.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 1145
URI: http://hdl.handle.net/tede/255
Data de defesa: 9-Nov-2015
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
roseliapmatheusdonascimento_dissert.pdf roseliapmatheusdonascimento_dissert1,09 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.