???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.famerp.br/handle/tede/205
Tipo do documento: Tese
Título: Influência da hipertensão arterial sistêmica e doença arterial periférica em pacientes com disfunção erétil
Autor: Spessoto, Luís Cesar Fava 
Primeiro orientador: Godoy, José Maria Pereira de
Primeiro membro da banca: Facio Júnior, Fernando Nestor
Segundo membro da banca: Vieira, Eneida Maria
Terceiro membro da banca: Nardozza Júnior, Archimedes
Quarto membro da banca: Zerati Filho, Miguel
Resumo: Introdução: A avaliação da disfunção erétil (DE) como sintoma precoce de disfunção endotelial e aterosclerose pode ser relevante na identificação de pacientes com elevado risco cardiovascular. Objetivo: Estudar a influência da hipertensão arterial sistêmica (HAS) e doença arterial periférica (DAP) em pacientes com disfunção erétil. Casuística e Método: Foram estudados 125 pacientes com DE, cuja idade variou de 19 a 88 anos (59,82 ± 10,48 anos), independente de raça, provenientes da região de São José do Rio Preto, SP, no período de março a outubro/2011. A DE foi classificada em leve (grau 1), moderada (grau 2) e grave (grau 3) utilizando questionário internacional de função erétil. Foi realizado exame físico direcionado por meio do índice tornozelo-braquial (ITB), sendo que valores abaixo de 0,9 indicam DAP. A análise de dados foi efetuada por meio dos testes qui-quadrado de Pearson, exato de Fisher, Kruskal-Wallis para comparação de ITB segundo combinação HAS-DE utilizando-se correção de Bonferroni. Análise de dependência foi utilizada para determinar associação entre DE x ITB, DE x HAS, HAS x ITB e HAS x ITB x DE. Regressão logística foi usada para relacionar grau de DE com a combinação HAS e ITB, considerando erro alfa de 5%. Resultados: Dos 125 pacientes estudados, 22 (17,6%) tinham DE leve, 50 (40,0%) moderada e 53 (42,4%) grave. Com relação ao ITB, 40 (32,0%) pacientes apresentaram valores iguais ou acima de 0,9 e 85 (68,0%) valores inferiores a 0,9, indicando a ocorrência de DAP. O resultado da comparação entre mediana do ITB de pacientes com diferentes graus de DE mostrou diferenças significativas entre os graus 1 e 3 (p = 0,0009) e 2 e 3 (p = 0,0131). Pelo diagrama de dependência para comparação dos graus de DE: 1- entre ITB < 0,9 com ITB &#8805; 0,9, constatou-se que o grau 3 está associado à DAP (p= 0,013); 2- entre normotensos com hipertensos, constatou-se que o grau 3 está associado a HAS (p= 0,002); 3- entre portadores de ITB < 0,9 normotensos e hipertensos com aqueles com ITB &#8805; 0,9 normotensos e hipertensos, constatou-se que o grau 3 está associado a HAS e DAP (p= 0,002). Considerando pacientes portadores de DAP com e sem HAS, hipertensos apresentaram mais DE grau 3 quando comparados com normotensos (p = 0,015). A regressão logística do grau de DE sobre a combinação HAS-ITB, com referência em N-ITB &#8805; 0,9, demonstrou tendência (p<0,0005) a crescimento de risco de aumento de grau de DE segundo a ordem: HAS-ITB &#8805; 0,9, HAS-ITB < 0,9, N-ITB < 0,9. Conclusões: A piora do grau de DE corresponde à redução do ITB, sugerindo evolução da DAP nesses pacientes. Houve associação significativa entre DE grau 3 e DAP; DE grau 3 e HAS, e HAS e DAP. Pacientes hipertensos apresentaram estatisticamente mais DE grau 3 em relação a normotensos. A HAS pode ter efeito compensatório contra a DE em pacientes com DAP.
Abstract: Introduction: The assessment of erectile dysfunction (ED) as an early symptom of endothelial dysfunction and atherosclerosis may be important to the identification of patients at high cardiovascular risk. Objective: The aim of the present study was to investigate the influence of systemic arterial hypertension (SAH) and peripheral artery disease (PAD) in patients with ED. Patients and Methods: One hundred twenty-five patients with ED (mean age: 59.82 ± 10.48 years; range 19 to 88), regardless of race, from the region of São José do Rio Preto, state of São Paulo, Brazil were evaluated between March and October 2011. ED was classified as mild (Grade 1), moderate (Grade 2) and severe (Grade 3), based on an international questionnaire. The physical exam was guided by the ankle-brachial index (ABI), with values below 0.9 indicating PAD. Data analysis involved Pearson s chi-squared test, Fisher s exact test and the Kruskal-Wallis test for the comparison of ABI values based on combined SAH-ED, using the Bonferroni correction. Dependence analysis was employed to determine the following associations: ED x ABI, ED x SAH, SAH x ABI and SAH x ABI x ED. Logistic regression analysis was performed to relate the degree of ED with the combination of SAH and ABI, considering a 5% alpha error. Results: Among the 125 patients studied, 22 (17.6%) had mild ED, 50 (40.0%) had moderate ED and 53 (42.4%) had severe ED. Regarding the ABI, 40 (32.0%) patients had values equal to or greater than 0.9, whereas 85 (68.0%) have values lower than 0.9, indicting the occurrence of PAD. The comparison between the median ABI of patients with different degrees of ED demonstrated significant differences between Grades 1 and 3 (p = 0.0009) as well as between Grades 2 and 3 (p = 0.0131). The dependence diagram revealed the following: 1) Grade 3 ED was associated with PAD in the comparison between patients with ABI < 0.9 and those with ABI &#8805; 0.9 (p = 0.013); 2) Grade 3 ED was associated with SHT in the comparison between normotensive and hypertensive patients (p = 0.002); 3) Grade 3 ED was associated with SAH + PAD in the comparison between normotensive and hypertensive patients with ABI < 0.9 and normotensive and hypertensive patients with ABI &#8805; 0.9 (p = 0.002). In patients with PAD, hypertensive patients exhibited Grade 3 ED more than normotensive patients (p = 0.015). The logistic regression of the association between ED and the SAH-ABI combination with the reference N-ABI &#8805; 0.9 demonstrated a tendency (p < 0.0005) toward an increased risk of a greater degree of ED obeying the following order: SAH-ABI &#8805; 0.9, SAH-ABI < 0.9 and N-ABI < 0.9. Conclusions: The impairment of the ED grade corresponds to a decrease of ABI, suggesting evolution of PAD in these patients. There was a significant association among Grade 3 ED x PAD, Grade 3 ED x SAH, and SAH x PAD. Hypertensive patients exhibited Grade 3 ED significantly more than normotensive patients. Systemic arterial hypertension may have a compensatory effect against erectile dysfunction in patients with peripheral arterial disease.
Palavras-chave: Disfunção erétil
Hipertensão arterial sistêmica
Doença arterial periférica
Erectile dysfunction
Systemic arterial hypertension
Peripheral artery disease
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: BR
Instituição: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
Sigla da instituição: FAMERP
Departamento: Medicina Interna; Medicina e Ciências Correlatas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citação: SPESSOTO, Luís Cesar Fava. Influência da hipertensão arterial sistêmica e doença arterial periférica em pacientes com disfunção erétil. 2012. 69 f. Tese (Doutorado em Medicina Interna; Medicina e Ciências Correlatas) - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, São José do Rio Preto, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://bdtd.famerp.br/handle/tede/205
Data de defesa: 9-Aug-2012
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File SizeFormat 
luiscesarfavaspessoto_tese.pdf1,37 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.