Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/tede/165
Tipo do documento: Dissertação
Título: A sexualidade entre as acadêmicas de enfermagem: enfoque no planejamento familiar e prevenção de DST/AIDS
Autor: Ramin, Célia Souza de Araújo 
Primeiro orientador: Soler, Zaída Aurora Sperli Geraldes
Primeiro membro da banca: Almeida, Sérgio José Alves de
Segundo membro da banca: Pereira, Valdina Martins
Resumo: A formação dos profissionais da saúde abrange diversos aspectos tais como o seu papel social e assistencial; de pesquisa e de educação, ou seja, são preparados para atender as pessoas em todas as suas necessidades. Há muito, venho refletindo sobre a interiorização dos conceitos sobre a sexualidade entre os acadêmicos de enfermagem, visto que, apesar de transmitirem conhecimentos à clientela sobre temas relativos a planejamento familiar e prevenção de DST/HIV/AIDS, algumas vezes têm sido as vítimas neste contexto.O presente estudo é do tipo transversal, exploratório descritivo com abordagem quantitativa, com o objetivo de investigar o conhecimento, uso e as fontes de informações dos métodos contraceptivos e prevenção de DST/AIDS, além de abranger o estudo de aspectos da vivência sexual e sua conseqüência. Para tanto foi utilizado um questionário semi-estruturado entregue as acadêmicas da 1ª a 4ª série do Curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto. Os resultados mostraram que a maioria das acadêmicas referiu ter recebido informações no ensino médio sobre métodos contraceptivos, principalmente sobre preservativos, pílula anticoncepcional e coito interrompido. A AIDS aparece como a DST mais abordada, o aumento do conhecimento ocorreu no decorrer da graduação, firmando-se efetivamente na 4ª série na disciplina de Enfermagem em Doenças Transmissíveis. As acadêmicas referiram como fontes que mais contribuíram as aulas e leituras específicas. A participação dos pais nesta educação foi incipiente. Acreditam que a idade ideal para se iniciar as orientações sobre métodos contraceptivos e DST/HIV/ADS está entre 10 e 13 anos. Citam como métodos contraceptivos mais seguros os preservativos e os anticoncepcionais orais. Há uma distorção e compreensão errônea por parte de muitas acadêmicas, que alguns métodos contraceptivos como os anticoncepcionais orais e injetáveis e o DIU contribuam em muito para a prevenção de DST. Setenta e sete porcento das acadêmicas já iniciaram a vida sexual, destas 45,7% na idade entre 16 e 18 anos. A maioria (97,8%) afirma saber como prevenir DST, porém nem todas fazem uso do conhecimento adquirido. Os métodos contraceptivos mais utilizados são a combinação de anticoncepcionais orais e preservativos, e/ou pelo uso único de um dos dois, sendo que, as que fazem uso somente da pílula e outros métodos que não a utilização do preservativo, se expõem ao risco de contrair DST/HIV/AIDS. A questão comportamental ainda é a maior barreira entre a razão/emoção dificultando a prevenção das DST/AIDS e gravidez não planejada. A abordagem desta pesquisa reside na perspectiva de inserção de estudantes de enfermagem como orientadores de temas relacionados à sexualidade humana, seja em hospitais, ambulatórios, UBS ou escolas do ciclo fundamental e médio. Entende-se que sem este preparo, tanto sua vivência profissional quanto seu comportamento serão prejudicados em relação à questão sexual e a reflexão sobre sua própria sexualidade.
Abstract: The education of health professionals approaches several aspects such as their social role and care work, research and education; that is, they are educated to give support for all of the individual s needs. For a long time, I have been thinking about the practice of sexuality concepts among nursing students since they have to give instructions of the related issues as familial planning and STD/AIDS prevention; sometimes they are victims of their own setting. This transversal, exploratory, descriptive, quantitative study aimed at investigating among nursing students their knowledge, practice and sources of information on contraceptive methods and STD/AIDS. Moreover, it approaches some aspects of sexual-life practice as well as its consequence. A semi-structured questionnaire was used for collecting data. The results showed that the majority of the students had some information on this issue when attending high school period, especially on contraceptive methods as the use of condoms, pills and withdrawal method. AIDS was the most stressed subject among STD. Learning this subject was more effective when they attended graduation period, especially in the 4th grade during the class of Nursing in the Care of Transmitted Diseases. The sources that most contributed for their knowledge were the classes and related reading. They have had little information from their parents on this issue. They reported the initial age of 10 to 13 years recommended to start receiving information on contraceptive methods and STD/AIDS prevention. Condoms and pills are the most effective contraceptive methods according to them. The great majority of them showed a misunderstanding in relation to some contraceptive methods such as condoms and pills playing a role in the prevention of STD. Seventh seven percent of them have just started their sexual life; out of these, 45.7% in the age of 16 to 18 years. The majority of the students stated to know how to prevent STD, however some of them did not make use of this knowledge. The most used contraceptive methods were the combination of pills and condoms, and/or the single use of one of them. Some of them, who made use of pills and other contraceptive methods, without being the condoms, did not care about the risk of STD/AIDS contamination. Behavioral aspect was the greatest constraint between reason/emotion in relation to STD/AIDS prevention and unwanted pregnancy . The approach of this study is to provide better understanding on subjects related to human sexuality for the nursing students, therefore they will be able to work on these themes at hospitals, HBU (Health Basic Units) or at elementary or high schools. Without this learning either their professional activities or their own behavior in relation to sexual issues will be impaired.
Palavras-chave: Sexualidade
Métodos Contraceptivos
Planejamento Familiar
Prática Sexual
Prevenção DST
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Sexualidad
Enfermedades Sexualmente Transmisibles
Sexually Transmitted Diseases
Síndrome de Inmunodeficiencia Adquirida
Acquired Immunodeficiency Syndrome
Anticoncepção
Anticoncepción
Contraception
Serviços de Planejamento Familiar
Servicios de Planificación Familiar
Family Planning Services
Comportamento Sexual
Conducta Sexual
Sexual Behavior
Estudantes de Enfermagem
Estudiantes de Enfermería
Nursing Students
Sexuality
Contraceptive Methods
Familial Planning
Sexual Practice
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Idioma: por
País: BR
Instituição: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
Sigla da instituição: FAMERP
Departamento: Medicina Interna; Medicina e Ciências Correlatas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citação: RAMIN, Célia Souza de Araújo. A sexualidade entre as acadêmicas de enfermagem: enfoque no planejamento familiar e prevenção de DST/AIDS. 2003. 174 f. Dissertação (Mestrado em Medicina Interna; Medicina e Ciências Correlatas) - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, São José do Rio Preto, 2003.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/165
Data de defesa: 8-Mai-2003
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
celiaramin_dissert.pdf1,53 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.