Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/tede/139
Tipo do documento: Tese
Título: Complicações cardiovasculares em pacientes com megaesôfago chagásico submetidos à cirurgia de Serra Dória.
Autor: Campos Junior, Eumildo de 
Primeiro orientador: Bestetti, Reinaldo Bulgarelli
Primeiro membro da banca: Borim, Aldenis Albaneze
Segundo membro da banca: Dib, Jorge Adas
Terceiro membro da banca: Teixeira, Antônio Roberto Franchi
Quarto membro da banca: Lourenço, Laercio Gomes
Resumo: A disfagia causada pelo megaesôfago chagásico compromete o estado geral e a qualidade de vida dos pacientes. Neste contexto, a cirurgia de Serra Dória é um procedimento útil nos casos avançados ou de recidiva da doença. Pouco se sabe a respeito das complicações cardiovasculares relativas a esta cirurgia. Objetivo: O estudo buscou identificar fatores de risco pré-operatórios associados às complicações cardiovasculares após a cirurgia de Serra Dória no período hospitalar para documentar os dados visando melhorar a avaliação pré-operatória destes pacientes. Casuística e Métodos: Estudo retrospectivo que analisou pacientes submetidos à cirurgia de Serra Dória no Serviço de Cirurgia Geral do Hospital de Base (FUNFARME) da Faculdade de Medicina de São Jose do Rio Preto (FAMERP) no período de 1998 a 2010. Inicialmente foram analisados 103 prontuários e excluídos do estudo 16 portadores de acalasia idiopática e 11 prontuários incompletos; portanto, a amostra consistiu de 76 pacientes portadores de megaesôfago chagásico submetidos à cirurgia de Serra Dória. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa parecer nº 254/2011. As seguintes variáveis pré-operatórias foram incluídas na análise de regressão logística multivariada passo-a-passo: idade, sexo, graus do megaesôfago, operação por recidiva dos sintomas, necessidade de transfusão de hemácias, níveis de pressão arterial, eletrólitos, comorbidades, achados eletrocardiográficos e grau de risco cirúrgico. As complicações cardiovasculares consideradas foram: níveis de hipotensão e hipertensão arterial e arritmias cardíacas com ou sem instabilidade hemodinâmica, observadas durante o período transoperatório, pós-operatório imediato e enfermaria. Para análise das variáveis contínuas utilizou-se o Test t de student não pareado, e para as variáveis descontínuas, o teste de qui-quadrado. Variáveis associadas à presença de complicações cardiovasculares com p <0,05 foram incluídas no modelo multivariado de regressão logística passo-a-passo. Aquelas que se mantiveram associadas à presença de complicações cardiovasculares foram consideradas variáveis de predição independente para o aparecimento dessas complicações. Resultados: A idade média da amostra foi de 61 ± 10 anos com predomínio do sexo masculino (42, 55%). A maioria dos pacientes apresentou megaesôfago avançado (65, 86%), e 36(47%) com recidiva dos sintomas que necessitaram de novo procedimento. Em 22(29%) dos casos houve pelo menos uma comorbidade, sendo a hipertensão arterial a mais frequente (25, 30%). O risco cirúrgico em 34(45%) pacientes foi considerado como moderado a grave. Nos achados eletrocardiográficos do pré-operatório, os mais frequentemente encontrados foram 68(89%) com ritmo sinusal seguido pelo bloqueio completo do ramo direito do feixe de His em 28(37%). Observou-se complicação cardiovascular em 29(38%) pacientes, com predomínio de hipotensão arterial em vários níveis (14, 41%), seguida de arritmias cardíacas em 12(35%). O maior número de complicações cardiovasculares ocorreu no período pós-operatório imediato. As variáveis associadas à presença de complicações no modelo univariado foram a idade (p=0,003) e o bloqueio de ramo esquerdo do feixe de His (p=0,02). No modelo multivariado, apenas a idade igual ou superior a 61 anos mostrou-se variável de predição independente para o aparecimento de complicações cardiovasculares no pós-operatório da cirurgia de Serra Dória. Conclusão: A idade é um fator de predição independente de complicações cardiovasculares após a cirurgia de Serra Dória.
Abstract: Dysphagia caused by chagasic megaesophagus compromises the clinical status and quality of life of patients. In this context, the Serra Dória s operation is a useful procedure in cases of advanced or recurrent disease. Little is known about the cardiovascular complications related to this surgery. Objective: This study aim to identify preoperative risk factors associated with cardiovascular complications after Serra Dória s operation in patients with megaesophagus caused by Chagas disease at the hospital period to document the data in order to better preoperative evaluating of these of these patients. Methods: This is a retrospective study evaluating patients who underwent the Serra Dória s operation at the General Surgery Service of Hospital de Base (FUNFARME), Faculty of Medicine of Sao Jose do Rio Preto (FAMERP) from 1998 to 2010. Initially, we assessed 103 medical records and excluded from the study 16 patients with idiopathic achalasia and 11 incomplete charts; therefore, the study population consisted of 76 patients with chagasic megaesophagus who underwent Serra Dória s procedure. The study was approved by the Ethics in Research Committee No. 254/2011. The following preoperative variables were included in the multivariate stepwise regression analysis: the model: age, sex, degrees of megaesophagus, operation for recurrence of symptoms, need for transfusion of red blood cells, blood pressure, electrolytes, comorbidities, electrocardiographic findings and degree of surgical risk. Cardiovascular complications were as follows: levels of hypotension and hypertension and cardiac arrhythmias without hemodynamic instability observed during the surgery and in the postoperative period. Student s t test was used in the comparison of continuous variables, whereas the chi-squared test was used in the comparison of categorical variables. Variables associated with the presence of cardiovascular complications at the p<0.05 were included in multivariate logistic stepwise regression. Those that remained associated with the presence of cardiovascular complications were considered independent variables to predict the appearance of cardiovascular complications. Results: The mean age was 61 ±10 years with male predominance (42, 55%). Most patients were classified as advanced megaesophagus (65, 86%); 36(47%) of them had relapsed megaesophagus. In 22(29%) of cases there was at least one comorbidity, with hypertension being the most frequently found (25, 30%). In 34(45%) patients the surgical risk was classified as moderate to severe. Among the electrocardiographic findings found preoperatively, sinus rhythm was found in 68(89%) patients, and right bundle-branch block in 28(37%). Cardiovascular complication was observed in 29(38%) patients, with prevalence of hypotension in various levels (14, 41%), followed by cardiac arrhythmias in 12(35%). The largest number of cardiovascular complications occurred during the immediate postoperative period. Variables associated with the presence of complications in the univariate model were age (p=0.003) and left bundle-branch block (p= 0.02). However, only the aged above 61 years of age was an independent predictor of cardiovascular complications in the postoperative Serra Dória s operation. Conclusion: Age is an independent predictor of cardiovascular complications following the Serra Dória s procedure.
Palavras-chave: Gastroenterologia
Gastroenterology
Doença de Chagas
Enfermedad de Chagas
Chagas Disease
Doença de Chagas
Acalásia esofágica/cirurgia
Acalásia esofágica/complicações
Fatores de risco
Procedimentos cirúrgicos operatórios/métodos
Chagas Disease
Esophageal achalasia/surgery
Esophageal achalasia/complications
Risk factors
Surgical procedures, Operative/methods
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CIRURGIA::CIRURGIA GASTROENTEROLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto
Sigla da instituição: FAMERP
Departamento: Medicina Interna; Medicina e Ciências Correlatas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citação: CAMPOS JUNIOR, Eumildo de. Complicações cardiovasculares em pacientes com megaesôfago chagásico submetidos à cirurgia de Serra Dória.. 2011. 92 f. Tese (Doutorado em Medicina Interna; Medicina e Ciências Correlatas) - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, São José do Rio Preto, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/139
Data de defesa: 16-Dez-2011
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
eumildodecampos junior_tese.pdf1,72 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.